Atualizado: 18/11/19 ás 22h20min.

O serviço social beneficia principalmente a população mais pobre que não tem dinheiro para pagar um advogado e vai deixar de ter informações e amparo sobre seus direitos previdenciários. Na agenda de cortes de direitos do Governo Jair Bolsonaro inclui-se também o extinção da Assistência Social. A Medida Provisória extingue o serviço social prestado nos postos do INSS em todo país a medida vai deixar sem informação e amparo uma parte da população que encontra no assistente social o caminho para saber sobre seus direitos previdenciários, inclusive em relação a concessão de benefícios, como o de Prestação Continuada pago a idosos e deficientes de baixa renda que equivale a um salário mínimo hoje R$ 998,00. De acordo com reportagem do Jornal o Dia a decisão do governo pegou de surpresa um leque de pessoas, entre servidores, gestores, representantes sindicais, segurados e a Defensoria Pública da União. “O serviço social realizado dentro do INSS é de grande importância o Brasil ainda tem um alto grau de analfabetismo e a exclusão digital então é uma realidade ainda mais perversa. Sem pessoas preparadas para atender tanta gente que não sabe minimamente dos seus direitos, os direitos destas pessoas fica inviabilizado”, adverte o defensor público da União Thales Arcoverde Treiger em entrevista ao jornal. Segundo o defensor público a medida vai aumentar a demanda da Defensoria “Nem sempre conseguimos atender a estas pessoas que ficam perdidas sem ter a quem recorrer. Isso tudo ainda possibilita que aproveitadores ajam para atuarem como procuradores e que acabam se beneficiando desta parcela da população que é a mais vulnerável”, alerta Thales Treiger. A VOZ DO POVO.

CURTIU ? Vai La Compartilhe Nosso Post No WHATS E Nas Redes Sociais

FAZER UM COMENTARIO