Atualizado: 10/10/19.

De acordo com o RIMA – Relatório de Impacto Ambiental elaborado pela a Mineradora, vejam abaixo algumas das  possíveis alterações socioambientais decorrentes da implantação do alteamento dos reservatórios “Sabão II” e “Jacu”. As avaliação das alterações socioambientais são: Obs: Nem se fala em Cruzeiro da Fortaleza …..

GERAÇÃO DE EXPECTATIVAS EM ÂMBITO LOCAL: O principal impacto da fase de planejamento diz respeito às expectativas que são geradas a partir dos primeiros contatos realizados na área de interesse do projeto envolvendo o empreendedor e os atores locais (sociais, políticos e econômicos).

ALTERAÇÃO DA QUALIDADE AMBIENTAL DEVIDO À GERAÇÃO DE RUÍDO: O aumento dos níveis de ruídos decorrentes do funcionamento dos equipamentos necessários à implantação do empreendimento como caminhões, escavadeiras, motosserra e outros, poderá causar incômodos aos moradores das propriedades localizadas próximas ao local das obras.

ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS: Além da possibilidade de assoreamento dos cursos hídricos, o carreamento de terra pode alterar a qualidade das águas dos reservatórios por meio do aumento dos teores de sólidos e da turbidez.

ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DO AR: A retirada da vegetação, com exposição do solo, pode gerar condições favoráveis à emissão de poeiras para as áreas de entorno do empreendimento, podendo ocasionar alterações na qualidade do ar das vizinhanças.

AUMENTO DOS RISCOS DE SURGIMENTO DE PROCESSOS EROSIVOS: Os alteamentos dos lagos de água do Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre demandarão a retirada da vegetação, de forma a permitir a elevação do nível dos reservatórios de água de Jacu e Sabão II.

ASSOREAMENTO DOS CURSOS D’ÁGUA: O aumento dos riscos de formação de erosões devido à retirada da cobertura vegetal na ADA aumentará os riscos de carreamento de terra aos cursos hídricos, gerando o assoreamento dos cursos d’água imediatamente a jusante das áreas impactadas.

PERDA DE ELEMENTOS DA FAUNA LOCAL: Durante a fase de supressão vegetal algumas espécies da fauna poderão ter dificuldades em deixar a área afetada, principalmente aquelas com baixo potencial de dispersão.

GERAÇÃO DE EMPREGOS: As ampliações dos reservatórios de água bruta do Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre exigirão a criação de postos temporários de trabalho, representados por cerca de 50 empregos diretos no pico das obras. O empreendedor dará preferência para a população de Serra do Salitre e Patrocínio, observados os diversos níveis de especialização requeridos no desenvolvimento da obra.

AUMENTO DA ARRECADAÇÃO MUNICIPAL: Durante o período de construção deverá ocorrer o aumento da arrecadação de impostos, ISSQN e ICMS, em Serra do Salitre e Patrocínio, em consequência das obras e da maior disponibilidade de renda, em virtude dos empregos a serem gerados e da possível ampliação do consumo de bens e serviços.

PERDA DA COBERTURA VEGETAL: Para implantação das ampliações dos reservatórios de água do Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre será necessária a supressão de aproximadamente 29,19 ha de FESD médio, 11,81 ha de FESD inicial, 11,57 ha de cerrado, 3,82 ha de capoeira e 8,06 ha de pasto com árvores isoladas.

FRAGMENTAÇÃO DE HABITATS: Com a supressão de vegetação ocorrerá uma diminuição de alguns remanescentes vegetais nativos, o que consequentemente prejudicará o fluxo genético e o deslocamento da fauna.

INUNDAÇÃO DE PARTE DA CACHOEIRA DA GARGANTA: A cachoeira da Garganta está localizada em um afluente perene da margem direita do córrego do Sabão, sendo composta por uma sequência de três quedas. A primeira e a terceira quedas não são acessíveis, devido à declividade do terreno e à vegetação fechada.

PERDA DE ÁREA DAS PROPRIEDADES AFETADAS: A Área Diretamente Afetada (ADA) para o meio antrópico foi definida como sendo as 19 (dezenove) propriedades rurais inseridas na área que será ocupada pelas estruturas físicas e de apoio do empreendimento.

AUMENTO DOS RISCOS DE SURGIMENTO DE PROCESSOS EROSIVOS: A exposição do solo ocasionada pela supressão de vegetação, acrescida das variações dos níveis d’água superficiais e subterrâneos nas bordas dos reservatórios poderão aumentar os riscos de surgimento de processos erosivos.

ALTERAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS: O impacto referente à alteração da qualidade das águas superficiais durante a fase de operação é similar àquele já descrito na fase implantação, com a diferença de que os reservatórios de água já estarão em operação, o que praticamente anulará os efeitos do carreamento de sólidos para os cursos d’água, já que os mesmos funcionarão como bacias de decantação dos sólidos carreados.

ALTERAÇÃO DA PAISAGEM LOCAL: As ampliações dos reservatórios de água bruta do Complexo Mineroindustrial de Serra do Salitre irão contribuir para a alteração da paisagem local, devido à descaracterização dos ambientes naturais.

TRANSFORMAÇÃO DE AMBIENTE LÓTICO PARA LÊNTICO: A elevação do nível dos reservatórios de Jacu e Sabão II implicará no aumento de seus reservatórios, aumentando com isso o trecho de córrego a ser substituído por um ambiente de lago.

CURTIU ? Vai La Compartilhe Nosso Post No WHATS E Nas Redes Sociais

FAZER UM COMENTARIO